Vereador Carolino quer que supermercados contratem empacotadores

A falta de empacotadores em supermercados de pequeno e grande porte continua a incomodar os clientes. A constatação foi feita pelo vereador Toinho Carolino (PTN) ao frequentar supermercados Extra da Paralela e Vasco da Gama e BomPreço da Avenida Dorival Caymmi (Itapuã), Vasco da Gama e Rio Vermelho. ?Sair de casa para comprar algo, pagar caro pelo produto, enfrentar longas filas, principalmente nos caixas e não receber ajuda na hora de embalar as compras tem gerado conflitos entre trabalhadores e clientes?, observou o vereador.

Atualmente, não se pode exigir empacotadores nos supermercados, pois, se antes a Lei Municipal 4.984/95 tornava obrigatória a presença destes profissionais em supermercados com mais de três caixas, hoje ela é extinta. Entretanto, é uma obrigação dos estabelecimentos assegurar conforto aos seus clientes, principalmente as grandes lojas varejistas. ?Não é porque a lei foi extinta que o cliente não tenha direito ao serviço pois é obrigação do supermercado dar o produto embalado e essa não é uma obrigação do cliente, mas da empresa?, observou Carolino.

Criada em janeiro de 1995, a lei de empacotadores foi regulamentada pelo Poder Executivo e passou a ser fiscalizada pela Coordenadoria de Defesa do Consumidor (Codecon). Na ocasião, supermercados foram multados por descumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), em que se comprometeram a colocar um empacotador por cada caixa registradora em funcionamento. Alegando inconstitucionalmente, uma batalha judicial foi iniciada pra derrubar a lei.

Apesar do respaldo legal, clientes demonstram insatisfação no momento de guardar as compras e ai é que as brigas começam. ?Sei que não é lei, mas dinheiro para colocar empacotadores os empresários têm. E precisam oferecer serviços cada vez melhores e mais eficientes aos seus clientes. Essa é a lei de mercado. Além disso, é importante porque gera mais empregos?, concluiu o vereador.

Compartilhe