Rosemberg rebate Rodrigo Hagge e minimiza criticas a filiação de João de Deus ao PT para disputar prefeitura de Itapetinga;assista

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O líder do governo do estado na Assembleia Legislativa, deputado Rosemberg Pinto (PT), minimizou as críticas recebidas pela filiação do presidente da Câmara Municipal de Itapetinga, vereador João de Deus, ao PT, e rebateu declarações dadas à imprensa pelo prefeito do município do sudoeste baiano, Rodrigo Hagge (MDB). Deus trocou o MDB pelo Partido dos Trabalhadores depois de apoiar as candidaturas do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ao Palácio do Planalto e de ACM Neto (UB) ao Governo do Estado em 2022. Segundo Pinto, ele fez a mudança para "sair de uma posição de submissão" ao prefeito Rodrigo Hagge (MDB).

"Eu disse que não era traição, era uma opção que ele estava fazendo para sair de uma posição de submissão, que é o que sempre quis o prefeito com as pessoas, com os seus aliados. Inclusive, ele se colocou como um pré-candidato a prefeito e foi retaliado por conta dessa sua posição", declarou Rosemberg, em contato com o Classe Política.

"É um projeto familiar, porque quem concorre às eleições pelo lado do prefeito é o seu tio, já foi o seu avô, e é sempre essa relação familiar na cidade. Então, as pessoas começaram a perceber que não é um projeto político e começaram a se afastar disso. Então, eu não posso aceitar essa palavra de traição. Se fosse assim, pessoas que, na outra eleição, não votaram com ele e hoje estão predispostas a votar, está traindo a quem? Então, eu acho que isso é uma forma de tentar criar um constrangimento para o João de Deus, que é uma pessoa extremamente popular na cidade e que hoje, pelas pesquisas, ganha a eleição", enfatizou o petista.

Compartilhe:

Siga a gente Instagram | Facebook | Twitter | Youtube

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido.