Câmara cria comissão para investigar estupro de criança e incêndio de aldeia Yanomami

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quinta-feira (05), a criação de uma comissão externa de deputados para investigar a situação da comunidade indígena Yanomami Aracaçá, em Roraima.

Segundo denúncia divulgada na semana passada, uma menina indígena de 12 anos teria morrido após ser estuprada, mulheres teriam sido assassinadas e outra criança teria desaparecido no rio após um episódio envolvendo garimpeiros.

Umas das autoras do requerimento para criação da Comissão, a deputada da Rede de Roraima, Joenia Wapichana, defendeu que o caso precisa ser apurado.

Uma comissão formada pela Polícia Federal, Ministério Público, Funai e Ministério da Saúde visitou a aldeia para apurar a denúncia e a encontrou queimada, sem a presença dos moradores. Em nota, a comissão informou também que não foram encontrados indícios da prática dos crimes de homicídio e estupro ou de óbito por afogamento.

Porém, o caso ganhou repercussão nacional e motivou a campanha “CADÊ OS YANOMAMI” nas redes sociais.

Agora, o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira, deve criar a comissão e indicar os deputados que irão compor o colegiado.

Compartilhe