Nova York entra no nível mais alto de alerta para a Covid-19 e pode retomar restrições

Cidade tem enfrentado constante crescimento no número de infecções por coronavírus; média diária subiu de 600 para 2.500

Nova York entrou no nível de risco mais alto para Covid-19, nesta segunda-feira, 2. A cidade, que no começo de março registrava 600 casos diários, agora chegou a 2.500 e saiu o nível baixo para médio após 100 mil pessoas serem diagnosticada com a doença nos últimos sete dias. “Com o aumento de casos, a cidade de Nova York entrou no nível de alerta de risco médio”, disse o diretor do Departamento de Saúde, Ashwin Vasan, em comunicado. A decisão foi tomada após analisar os resultados que mostram os casos ultrapassando a taxa de 200 por 100.000 pessoas nos cinco distritos da cidade. “Na prática, isso significa que os nova-iorquinos precisam ser ainda mais cautelosos do que nas últimas semanas”, ressaltou Vasan, alertando que os idosos que correm risco de doenças graves devem considerar tomar precauções extras, como evitar grandes aglomerações em ambientes fechados. Essa mudança pode ocasionar no retorno das restrições de saúde pública, embora não precisem ser restabelecidas agora.

O número de pacientes hospitalizados com Covid-19 também apresentou alta em abril. Foram 500 internações, número considerado baixo. O Departamento de Saúde também reiterou a recomendação do uso da máscara em locais públicos fechados e que os nova-iorquinos façam o teste de Covid-19 antes e depois de qualquer reunião. “As próximas semanas serão críticas para retardar a propagação da Covid-19 e voltar a um nível de baixo risco para que possamos aproveitar com mais segurança nossa primavera”, declarou Vasan. De acordo com a emissora CBS, que cita dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), os casos estão aumentando em quase todas as áreas do estado de Nova York, onde as autoridades sanitárias estão lidando com uma nova variante chamada BA. 2.12.1.

Compartilhe