Bolsonaro ironiza elogios de Barroso à eleição de Portugal: “Lá é de papel”

Ministro do STF havia destacado que pleito no país europeu não teve questionamentos ao resultado nem acusações infundadas

O presidente Jair Bolsonaro (PL) mandou um recado ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, durante a live semanal desta quinta, 10. O presidente ironizou os elogios de Barroso à eleição de Portugal, realizada em janeiro, e voltou a colocar a credibilidade das urnas eletrônicas em dúvida. “Até Portugal foi elogiado pelo ministro Barroso, parabéns Barroso, elogiou as eleições lá de Portugal, mas ele só esqueceu de falar que lá o voto é no papel. Faltou só dizer isso ai, aqui não é o papel”, afirmou o presidente. No entanto, Bolsonaro já disse acreditar que haviam sinais de fraude na eleição dos Estados Unidos de 2020, também feita com votos em cédulas de papel, que teve Joe Biden como vencedor e Donald Trump derrotado.

Barroso havia elogiado a tranquilidade após a divulgação dos resultados da eleição portuguesa, que teve o Partido Socialista (PS), de centro-esquerda, como grande vitorioso ao conquistar maioria absoluta no Parlamento. “Ninguém questionou o resultado nem fez acusações infundadas. Nessa matéria, Portugal está um passo civilizatório à frente de muitas partes do mundo”, disse o presidente do TSE. Nesta quinta, Bolsonaro ainda levantou mais dúvidas sobre a urna eletrônica. “Nós acreditamos sim nas máquinas, mas tem pessoas que operam as máquinas, e daí o problema existe. Pode ter certeza que como chefe supremo das Forças Armadas, as minhas (…) estão colaborando como colaboramos até agora, levantando possíveis vulnerabilidades do sistema eleitoral”, completou o presidente. O TSE considera que as urnas eletrônicas são auditáveis e que não existem provas concretas de fraudes nas eleições ocorridas desde 1996, quando a tecnologia foi auditada.

Compartilhe