Marcos Rogério é o mais cotado para assumir o cargo de líder do Governo no Senado

O senador Marcos Rogério (PL-RO) é o mais cotado para assumir o cargo de líder do Governo no Senado porque é próximo de Bolsonaro, tem interesse no cargo e boa articulação. Ele já foi sondado, mas só depois da desistência de Alexandre Silveira (PSD-MG). A decisão deve sair até a próxima semana.

O congressista de Rondônia se projetou nacionalmente ao defender Jair Bolsonaro durante a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado em ambiente majoritariamente de opositores ao governo.

O nome de Rogério figura entre as listas de possíveis líderes desde que Fernando Bezerra (MDB-PE) renunciou ao cargo ainda em 2021.

O congressista de Rondônia se projetou nacionalmente ao defender Jair Bolsonaro durante a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado em ambiente majoritariamente de opositores ao governo.

MARCOS ROGÉRIO TEM INTERESSE

Ao contrário de grande parte dos senadores, que preferem evitar vincular sua imagem a Bolsonaro em ano eleitoral, Rogério pretende sair candidato ao governo de Rondônia justamente apoiando o presidente.

Ele tem bom trânsito com os senadores, sejam governistas ou de oposição. Além ser próximo de Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que facilita na hora de negociar espaço para pautas governistas na agenda da Casa.

O congressista quer ser o líder do governo e aceitará o convite quando este for oficializado. O Planalto até agora fez sondagens ao senador, e quem está cuidando do assunto é o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI), e Valdemar da Costa Neto, presidente do PL, partido de Bolsonaro para o qual Marcos Rogério migrou no fim do ano passado.

Nesta quinta-feira, Bolsonaro viajou para Rondônia e o senador o acompanhou. Em sua conta no Instagram, Rogério publicou foto em que aparece atrás do presidente em uma entrevista com jornalistas.

Compartilhe