Salvador terá mais quatro unidades de atendimento 24h para síndromes gripais

Quatro novos Pontos de Atenção às Urgências com foco no atendimento de síndromes gripais passam a funcionar em Salvador, a partir desta quinta-feira (20), de modo a estruturar a Rede de Atenção à Saúde para o enfrentamento dos casos de Covid-19 e do vírus da gripe H3N2. As estruturas montadas pela Prefeitura, que vão funcionar como mini UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24h, tiveram os detalhes apresentados pelo prefeito Bruno Reis, em coletiva realizada nesta quinta-feira (20) em uma dessas estruturas – a Unidade de Saúde da Família (USF) Imbuí.

Além do Imbuí, as novas unidades, que devem iniciar o atendimento até esta sexta-feira (21), estão localizadas nas USFs Itapuã, IAPI e São Caetano e vão ampliar a capacidade de atendimento em mais 14 leitos de estabilização. Também estiveram presentes na solenidade a vice-prefeita e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos, e o titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Léo Prates, além de outras autoridades municipais.

“Os novos casos da variante Ômicron do coronavírus estão se alastrando rapidamente, em uma proporção muito maior que antes. No quadro da Prefeitura há muitos contaminados, com mais de 2 mil pessoas afastadas por conta da pandemia. E isso tudo provoca uma procura imensa nos pontos de atendimento e nas unidades de urgência e emergência”, declarou Bruno Reis.

O prefeito comentou ainda que, segundo o Ministério da Saúde, é preciso haver uma UPA para atender cada 300 mil habitantes, e que Salvador supera as expectativas ao oferecer uma capacidade de atendimento superior à média nacional. “Atualmente temos 25 unidades de atendimento em toda a cidade de Salvador. Amanhã, com a inauguração do gripário na UPA Pirajá/Santo Inácio, alcançaremos 26, ou seja, dez unidades a mais que o que é preconizado pelo Governo Federal”.

No entanto, de acordo com o gestor, ainda há a demanda reprimida provocada por outras doenças, a maioria crônicas, já que muitos pacientes não conseguiram prosseguir com o tratamento devido à pandemia de Covid-19. “Diferentemente da primeira e da segunda onda, quando a pressão estava em não superlotar o sistema, é preciso tratar também as demais doenças. Mas há o risco desses pacientes contraírem Covid e acabar causando congestionamento nas unidades de saúde. Mas nunca deixamos de atender ninguém, seja no momento mais crítico, seja agora”, afirmou.

O Ponto de Atenção às Urgências será gerido pela Organização Social Fundação ABM de Pesquisa e Extensão na Área de Saúde (Fabamed) e atuará na gestão, planejamento, operacionalização e execução das ações e serviços. Para a implantação dos quatro Pontos de Atenção, será investido um valor estimado mensal de R$468 mil.

Como funciona – As estruturas expandidas deverão garantir atendimento 24h, sete dias da semana, ininterruptamente e com capacidade de até 250 atendimentos/dia, em cada uma das unidades de saúde. O serviço contará com leitos de reanimação e observação e ampla variedade de equipamentos médico-hospitalares, mobiliários e insumos, condizentes com a necessidade da assistência no âmbito da Rede de Urgência e Emergência do município de Salvador.

Desta forma, a Prefeitura vai ampliar a capacidade instalada para o enfrentamento da pandemia em mais 14 leitos de estabilização, sendo três na USF Imbuí, três na USF IAPI, quatro na USF Itapuã e outros quatro leitos na USF Pirajá.

Somente na unidade do Imbuí, a equipe é composta por 82 trabalhadores da saúde, dentre eles médicos, enfermeiros, assistente social, farmacêutico, nutricionista, coordenador de enfermagem, coordenador médico, supervisor administrativo, técnico de enfermagem e demais áreas.

Com a nova atividade, os serviços de saúde atualmente ofertados nas USFs Imbuí, Itapuã, IAPI e Pirajá serão remanejados para outras unidades dos Distritos Sanitários em que estão situadas. São eles hipertensão, diabetes, controle da tuberculose, hanseníase, doença falciforme, pré-natal e serviços complementares (curativos, coleta de material para exames laboratoriais, vacinação, marcação de consulta e demais exames ofertados na rede municipal.

Compartilhe