Randolfe propõe criação de nova CPI da Covid-19 no Senado

Congressista quer apurar conduta do governo no combate à pandemia desde novembro de 2021, após o término da última comissão investigativa

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou nesta terça, 11, que irá protocolar a abertura de uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar como o governo federal combateu a pandemia de Covid-19, agora para os atos a partir de novembro de 2021. Randolfe foi o vice-presidente da primeira CPI da Covid-19, finalizada em outubro, que pediu o indiciamento de 78 pessoas, em casos que agora estão sob responsabilidade da Procuradoria-Geral da República (PGR) e do Ministério Público Federal do Distrito Federal. “Não atuaremos apenas através de ações no STF. É necessário termos um instrumento, um mecanismo para pressionarmos os criminosos que estão na Presidência. Por isso protocolei hoje requerimento de retomada da CPI da Covid”, afirmou Randolfe em suas redes sociais, antes de garantir que o primeiro a ser chamado para depor seria o chefe da PGR, Augusto Aras, para explicar como andam as investigações iniciadas a partir do relatório da CPI anterior.

De acordo com o senador amapaense, os focos da nova investigação seriam o atraso e insuficiência na vacinação infantil, a insuficiência de provisão para doses de reforço em 2022, os ataques do presidente Jair Bolsonaro (PL) aos técnicos da Anvisa e à vacinação da população adulta e infantil, a insuficiência da política de testagem e o apagão de dados do Ministério da Saúde com as suas consequências no correto monitoramento da evolução da pandemia. Para a CPI ser instalada é necessária a assinatura de ao menos um terço dos membros da casa, ou seja, de 27 dos 81 senadores, e da anuência do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). A primeira CPI da Pandemia, no entanto, só começou após determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal Luis Roberto Barroso, pedida por causa da demora de Pacheco em analisar o requerimento. Na Câmara dos Deputados, integrantes do PT pretendem protocolar um pedido para outra CPI, para apurar o apagão de dados do Ministério da Saúde após um ataque hacker no início de dezembro.

 

Compartilhe