Confira a coluna ‘Olho de Tandera’ por Jones Almeida

Bacelar, Podemos e a batata quente

O presidente estadual do Podemos e deputado federal Bacelar, “gente boa” segundo o presidenciável Sergio Moro, segue no fio da navalha.

Defensor ferrenho do governador Rui Costa(PT), Bacelar tem sido pressionado a deixar o Podemos e se filiar a outro partido para seguir Avante nas urnas em outubro.

Segundo uma fonte, Bacelar não tem tido suas demandas atendidas pelo governador Rui Costa, apesar da sua fidelidade. Fidelidade essa que tem gerado prejuízos no jogo de distribuição das emendas no congresso.

Ainda segundo a fonte, Bacelar jura de pé junto que tende a seguir com Wagner, mas conversas entre Katia Abreu presidente nacional da sigla e o pré-candidato ao governo do Estado, ACM Neto(UB) estão avançadas e pode mudar o rumo do parlamentar e da sigla.

Eleição abençoada?

A missa campal em homenagem ao padroeiro católico de Camaçari, São Thomaz de Cantuária, realizada nesta sexta-feira (7), atraiu além dos seus costumeiros fiéis, uma  “procissão” de políticos locais e visitantes em busca das bençãos do povo de Camaçari, neste ano eleitoral.

Nos bastidores do evento religioso, se falava de tudo, menos de religião. As especulações em torno do movimento eleitoral das duas principais lideranças do município, o prefeito Elinaldo (DEM) e o secretário de relações institucionais do governo Rui Costa (PT), Luiz Caetano (PT), deram o tom dos fuxicos infiltrados na celebração católica.

São Caetano

E por falar em padroeiro, parece que boa parte dos aliados do chefe da articulação política do governo Rui Costa, secretário Luiz Caetano (PT), está confiante no milagre da multiplicação dos votos para deputado estadual em Camaçari. Tem outdoor de Júnior Muniz (PP), Marcelino Galo (PT). É andança de Fabio Lima (PP), movimentação de Cafu  (PSD), piseiro de Niltinho (PP), grude de Osni (PT) e por aí vai. Esses rezam pelas  bençãos de “São Caetano”  para serem lembrados nas urnas de Camaçari.
Já Bira Coroa (PT), anda resmungando que só conta com a “Santíssima Trindade” :  Ele, deus e o povo.

Goleada em Madre de Deus

O placar no plenário da Câmara Municipal de Madre de Deus está fazendo inveja aos clubes na Copinha. Com o reforço do PSD de Otto, o time do Beija Flor meteu 8×3 no frágil time da oposição na Casa. Espera-se que agora a artilharia aumente para cima do quase rebaixado grupo contrário.

Rebaixamento em 2022 e série C em 2024 

Com a goleada pra cima da oposição, os apoios aos deputados na cidade serão disputados a ouro ou pix. Tudo isso porque o Beija Flor reforça o time que vai apoiar – até então – a reeleição do socialista Angelo Almeida. A conta ainda tem o progressista Niltinho que voltou com toda força no cenário. Se a dividida oposição não apoiar um candidato apenas vai descer para a segunda divisão comprometendo 2022 e 2024. Quem viver verão em Madre.

Nilo com Neto?

Não tá pegando bem essa história do deputado federal Marcelo Nilo (PSB-BA) flertar com a oposição. O burburinho é de que o parlamentar pode assumir uma vaga na chapa majoritária encabeçada por ACM Neto (DEM). Problema é que Nilo faz tudo sozinho e esquece de combinar com a base. Tem muita gente pirada com as informações, o senador Jaques Wagner, pré-candidato ao governo com o apoio de Rui Costa, é uma delas. Nilo tenta se valorizar usando a velha política que ele aplicava na presidência da Assembleia, mas os tempos são outros.

Fila na porta

O ingresso do presidente Jair Bolsonaro no PL fez com que a procura pela sigla aumentasse exponencialmente na Bahia. O partido tem sido procurado por bolsonaristas de todo o interior do estado interessados em disputar as eleições do próximo ano para os cargos de deputado estadual ou federal. O desafio da legenda vai ser identificar quem desses tem voto para disputar o pleito.

Soldados

Já bolsonaristas mais famosos devem mesmo se filiar ao partido para a disputa proporcional. A médica Raíssa Soares foi a primeira e deve ganhar a companhia de outros seguidores do capitão, que devem entrar na sigla pelo mesmo meio dela: no diretório nacional, em Brasília.

Na Chapada Diamantina

O clima não anda nada bom para o governador Rui Costa (PT) na região da Chapada Diamantina. Mesmo com os inúmeros anúncios de obras feitos pelo gestor, o povo tem criticado. É que são anúncios, difícil mesmo é tirar as obras do papel. Tem muitas delas que nem começaram e outras que nem foram feitos estudos para saber se são viáveis ou não. A corda está esticando! Um exemplo são os barramentos do Rio Utinga. O povo espera isso desde o primeiro governo de Jaques Wagner.

Cadê a CPI dos respiradores?

A CPI dos respiradores pelo jeito foi parar nos bueiros com as chuvas, apesar da arruaça dos deputados de oposição na Assembleia Legislativa da Bahia.

Eu sou Jones Almeida, volto na próxima quarta-feira com a coluna “Olho de Tandera“. Ligado em tudo.

Compartilhe