Prévia da inflação tem alta de 0,78% em dezembro e fecha o ano em 10,42%, maior valor desde 2015

Segundo o IBGE, aumento no IPCA-15 foi influenciado principalmente pelo setor de transportes, com destaque para elevação de 3,28% da gasolina

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial, registrou baixa de 0,39 ponto percentual no mês de dezembro, ficando em 0,78%. No mês anterior, a taxa era de 1,17%. Com o índice divulgado nesta quinta-feira, 22, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA-15 fechou 2021 em 10,42%, o que representa o maior acumulado no ano desde 2015, quando chegou a 10,71%. Em dezembro de 2020, a taxa foi de 1,06%. De acordo com os dados divulgados pelo IBGE, sete dos nove segmento de produtos e serviços pesquisados registram elevação no mês, sendo que o destaque fica, novamente, para o grupo de Transporte, com variação mensal de 2,31% e alta acumulada em 21,35% no ano. A alta foi influenciada principalmente pelos combustíveis, com destaque para a gasolina, que subiu 3,28%. Além disso, os preços do etanol (4,54%) e do óleo diesel (2,22%) também aumentaram no período. Ainda entre as altas do setor, as passagens aéreas tiveram elevação de 10,07%, após recuo de -6,34% em novembro.

Em alimentação e bebidas, a alimentação no domicílio acelerou 0,46%, com destaque para o aumento do café moído (9,10%), frutas (4,10%), cebola (19,40%) e carnes (0,90%). Já o grupo habitação foi puxado mais uma vez pela alta na energia elétrica (0,96%). Desde setembro, vigora a bandeira Escassez Hídrica, que acrescenta R$ 14,20 na conta de luz a cada 100 kWh consumidos. O subgrupo de Saúde e cuidados pessoas foi o único com queda em dezembro (0,73%). A principal razão para a variação negativa foi a redução nos itens de higiene pessoal (-3,34%), incluindo o perfume (-9,82%), os produtos para pele (-8,70%) e os artigos de maquiagem (-4,71%). Para o cálculo do IPCA-15 foram considerados preços coletados entre 13 de novembro a 13 de dezembro de 2021 deste ano, sendo comparados aos valores vigentes de 14 de outubro a 12 de novembro de 2021.

Compartilhe