Ciro Gomes se pronuncia sobre operação da PF e acusa Bolsonaro de tentar manchar sua candidatura

O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, se pronunciou sobre uma operação da Polícia Federal que acontece na manhã de hoje (15), no estado e que tem ele e o irmão Cid Gomes como alvos.

Nas redes sociais Ciro escreveu que a operação é uma a Operação Colosseum é uma manobra política para atacar sua pré-candidatura:

“Não tenho dúvida de que esta ação tão tardia e despropositada tem o objetivo claro de tentar criar danos à minha pré-candidatura à presidência da República. Bolsonaro transformou o Brasil num Estado Policial que se oculta sob falsa capa de legalidade”, escreveu Ciro.

Policiais federais estiveram mais cedo na casa do candidato à presidência para cumprir um mandado de busca e apreensão.

Segundo a PF, a investigação diz respeito a um esquema de fraudes que ocorreram entre 2010 e 2013, durante as obras de ampliação da Arena Castelão, em Fortaleza.

Na época, Cid Gomes, irmão de Ciro era quem estava à frente do governo. Segundo a PF, há fortes indícios de que os envolvidos receberam 11 milhões de propinas por meio de empresas fantasmas para aprovar uma empresa no processo licitatório. A obra em questão era a preparação da arena para a Copa do Mundo de 2014.

Além de Ciro e Cid Gomes, a PF também cumpre mandados contra outros suspeitos, no Ceará e em Maranhão, Minas Gerais e São Paulo.

Compartilhe