“Declaração do ministro da Saúde é inclassificável e confirma caráter genocida do Governo Bolsonaro”, afirma Lídice

A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) reagiu com perplexidade à declaração do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que declarou que é melhor perder a vida à liberdade, numa defesa à não adoção do Passaporte de Vacina no Brasil. “Não tem como classificar. Isso só confirma o caráter genocida do governo de Jair Bolsonaro”, disse.

Para a parlamentar baiana, o presidente da República e seus simpatizantes anti-vacina não mostram nenhum respeito às famílias dos mais de 615 mil mortos por COVID-19 no Brasil em quase dois anos de pandemia. “Chega a ser um escárnio com aqueles que perderam seus pais, mães, avós, filhos e amigos queridos. Eles deturpam o verdadeiro sentido da palavra liberdade e mostram na prática o que é ilumine governo que prioriza mortes”, finalizou.

Compartilhe