Confira a coluna ‘Olho de Tandera’ por Jones Almeida

ACM Neto marca posição

A oficialização da pré-candidatura de ACM Neto ao Governo da Bahia em 2022, na quinta-feira, dia 2, promete ser o acontecimento político de 2021. O evento promete reunir mais de 3 mil lideranças políticas no Centro de Convenções, na Boca do Rio, uma das marcas de sua gestão em Salvador. A expextativa entre os aliados, soube a coluna, é a melhor possível. É que a aceitação ao nome de Neto no interior está crescente e as pesquisas para consumo interno apontaria um cenário promissor para a oposição no estado.

Governo de olho em Neto

Os movimentos no interior e desempenho de ACM Neto nas últimas pesquisas aumentou o burburinho na base do governo. A informação é que entre aliados do governador Rui Costa e do senador Jaques Wagner, amboa do PT, o clima é de preocupação. Avaliam que o neto do ex-senador ACM corre solto, enquanto a articulação política do governo patina. As criticas são direcionadas ao governador, que não projetou, ainda, o processo sucessório no grupo e deixou escanteado o seu padrinho político, o senador Jaques Wagner.

Os petistas água e óleo

Não chamem para a mesma mesa os deputados federais petistas Josias Gomes, titular da pasta do Desenvolvimento Rural do governo Rui Costa e Valmir Assunção, líder estadual do Movimento Sem Terra.
A audiência concedida por Josias ao prefeito de Itamarajú, Marcelo Angenica (PSDB) nesta terça-feira (23), deu motivos de sobra pra enfurecer o seu correligionário, natural da cidade do gestor que faz oposição ao governo Rui Costa.
Um dia após a visita suspensa do Correria ao município do Extremo – Sul, Josias recebeu um dos principais cabos eleitorais de ACM Neto na região, considerada uma das mais críticas para o PT eleitoralmente.
Para piorar, o secretário anunciou a construção de um mercado, justamente no distrito de Nova Alegria, onde nasceu Valmir e residem os seus familiares.
Segundo fontes petistas desta coluna, o termo mais ameno usado por Valmir nos bastidores da visita do governador, finalmente realizada nesta sexta-feira (26) em Itamarajú, para adjetivar a atitude do seu “companheiro”, é impublicável.

Equação igual a zero

Parece que a chuva não encheu somente o Apicum de água deixando a população em desespero. Agonia mesmo é no hospital da cidade de Madre de Deus sem atendimento básico para o povo carente. O problema é o mesmo e já vamos copiar e colar aqui na coluna: a tal gestão. O cidadão quer saber e foi ouvido nos corredores do Legislativo: será que o problema é a terceirização da gestão ou a gestão da terceirização?

Prática antissindical em governo de sindicalista?

O olho de Tandera viu o que ninguém imaginava em Madre de Deus: a gestão municipal que tem um sindicalista na dupla de comando, repudiando mobilização de servidores municipais da saúde. Ficou feio porque pressionar e assediar trabalhador para esvaziar ação sindical é crime. Na capital baiana, essa situação é assunto no Ministério Público do Trabalho.

PODEMOS muda e vai com Neto

A filiação do ex-juiz e ministro, Sergio Moro, ao PODEMOS, muda a posição do partido na Bahia, até hoje alinhado com o PT, desde que rompeu com o ex-prefeito ACM Neto. A informação é de que a sigla, presidida pelo deputado João Bacelar, vai dar tchau para Rui e não vai abraçar Jaques Wagner. Com a nova composição, o PODEMOS volta a base de Neto e do prefeito Bruno Reis. Com esse arranjo, o indicativo é de que ACM Neto garanta o palanque que Sérgio Moro precisa na Bahia, um dos principais redutos eleitorais do ex-presidente.

Roma vai de PL ou Republicanos?

Roma revelou em sua passagem na capital baiana que terá uma reunião em Brasília ainda essa semana que vai definir seu rumo. Será candidato ao governo da Bahia pelo Republicanos ou PL?

Terceira via, agora vai?

Ao que tudo sugere, o ex-ministro Sergio Moro vai conseguir se viabilizar como a terceira via. Com seu nome no páreo, de cara ele já desbancou o ex-ministro Ciro Gomes, PDT. De quebra, deve inviabilizar o nome do governador de São Paulo, João Dória, PSDB, que pode vim a ser seu vice em 2022. Por fim, surge como nome forte para “desbancar” o presidente Jair Bolsonaro. Será? As projeções otimistas seria de um segundo turno entre o ex-presidente Lula e o seu algoz, o ex-juiz, agora político, Sergio Moro. Não é filme, mas, pelo roteiro, promete ter boa audiência.

Classe Política segue a mil com Rui

Não é novidade pra ninguém, mas a insatisfação da classe política com governador Rui Costa segue a mil. Desde seu primeiro mandato as queixas são as mesmas. Apesar de avaliar que Rui, em alguns aspectos, acertou na gestão, na relação política com quem representa os territórios e organiza o voto o resultado é negativo. Daí pitacos e queixas, mas em off. Poucos se arriscam a expor, publicamente, o que pensa. Robinho foi o ponto fora da curva, mas só depois que rompeu com o PT e abraçou o Bolsonarismo, que é, na Bahia, é forte no extremo sul, região em que tem trabalho político.

Saudade de Wagner

As queixas contra Rui vem de todos os lados. No PT, no PP, no PSB, no PSD, no PC do B… Sentem saudade de Jaques Wagner, que quando governador, recordam, ouviam deputados, recebia prefeitos, ex-prefeitos.

O Play de Leo Prates

Quem apertou o play foi o secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates. Abraçou o mundo animal e tome pé na estrada. Em breve passagem pela cidade de Vitória da Conquista  deixou “boa” impressão. Sola de sapato, um olho no padre e outro na missa.

Se Rui esnoba, Neto abraça

Enquanto o governador Rui Costa, cutucam aliados, esnoba lideranças, o presidente do Democratas, ACM Neto, abraça até ex-vereador. Alguns reticientes, ponderam, ironicamente; “no namoro são flores, depois que casar, quero ver”.

Barco à Deriva

Peregrinando no Extremo – Sul , desde a semana passada, o deputado estadual Jacó (PT), tenta a todo o custo recuperar terreno para viabilizar sua reeleição, considerada muito difícil nas bolsas de apostas petistas.
Suas bases foram bastante minadas, após o rompimento com o deputado federal e líder do MST no estado, Valmir Assunção (PT), seu principal parceiro eleitoral em 2018.

Eu sou Jones Almeida e volto na próxima quarta-feira com a coluna “Olho de Tandera“. Ligado em tudo.

Compartilhe