Robinson Almeida reforça apelo de Rui para que baianos complete ciclo vacinal contra Covid: “salva vidas”

O deputado estadual Robinson Almeida (PT) reforçou, nesta quinta-feira (25), o apelo do governador Rui Costa (PT) para que a população complete o ciclo vacinal contra o Coronavírus. Segundo a Secretaria da Saúde na Bahia há quase 3 milhões de baianos que não completaram o ciclo vacinal. Na capital do estado são mais de 300 mil pessoas que não tomaram as duas doses, a dose única ou a dose de reforço contra o vírus.

“Reforco o apelo do governador Rui Costa e peço que você faça o mesmo com amigos e familiares que não completaram o ciclo vacinal contra o Coronavírus. Está comprovado que a imunização é fundamental para conter a pandemia e evitar a perda massiva de vidas para o vírus”, afirmou o parlamentar. “Vacina salva vidas. E é essencial para vencermos, juntos, de uma vez, a pandemia. E, assim, voltar aquela normalidade que a gente tanto gosta. Afinal, baiano que é retado não dar mole pro azar. Vamos mobilizar a turma (são quase 3 milhões de baianos) para completar o ciclo vacinal”, enfatizou o deputado, em publicação no microblog Twitter.

Decreto

Com o crescimento do número de casos ativos na Bahia, hoje com quase 3 mil baianos com Coronavírus, o governador Rui Costa anunciou a publicação de novo decreto exigindo a comprovação da imunização, com duas doses e, quando o caso, a de reforço (terceira dose), para passageiros no transporte intermunicipal a partir de 10 de dezembro. Assim, quem não tiver completado o ciclo vacinal não poderá embarcar e fazer viagens nesse modal.

“A medida visa barrar o crescimento da contaminação”, afirmou Rui. “A batalha ainda não foi vencida, o vírus continua circulando. Vamos fazer uma corrente do bem para salvar vidas, cuidar da saúde, cuidar das pessoas”, enfatizou o governador.

Nas últimas 24 horas a Bahia registrou 468 novos casos, 12 mortes e um total de 2.923 pessoas ativas com o Coronavírus, quase o dobro do que havia registrado a Secretaria de Saúde há 15 dias. Em mais de 1,5 ano de pandemia, a doença tirou a vida de mais de 613 mil brasileiros e 27 mil baianos.

Compartilhe