Crítico de Daniel Ortega, ex-embaixador da Nicarágua na OEA é preso

Edgard Parrales, 79, representou o país entre 1982 e 1986; informação foi dada por uma organização não governamental, enquanto a polícia não nega e nem confirma a prisão

O ex-embaixador da Nicarágua na Organização dos Estados Americanos (OEA) Edgard Parrales, crítico do presidente Daniel Ortega, foi preso nesta segunda-feira, 23, em Manágua, informou a organização não-governamental Articulação dos Movimentos Sociais. A Detenção ocorreu horas depois de Parrales ter discutido a retirada do país centro-americano da OEA em um canal de televisão local, segundo a ONG. O diplomata de 79 anos, que representou a Nicarágua na OEA entre 1982 e 1986, durante o primeiro período de Ortega como presidente, foi capturado em frente à sua casa e colocado em um carro com cores similares às da Polícia Nacional, indo em direção desconhecida, de acordo com o relato da Articulação dos Movimentos Sociais. No entanto, as autoridades policiais ainda não confirmaram nem negaram a informação.

Antes de ser capturado, o ex-padre e jurista analisou a saída da Nicarágua da OEA na emissora de televisão “Canal 10”, onde declarou que o governo Ortega deveria cumprir os compromissos assumidos com a organização por dois anos antes da retirada, oficializada na semana passada. O governo nicaraguense anunciou a saída da organização na última sexta-feira, após a 51ª Assembleia Geral da OEA ter advertido que as recentes eleições, que prolongaram o mandato de Ortega por cinco anos, “não foram livres, justas, nem transparentes e carecem de legitimidade democrática”. A prisão do ex-diplomata fez subir para 42 o número de profissionais, críticos ou opositores políticos do presidente nicaraguense que foram detidos desde maio, incluindo sete que aspiraram a concorrer à presidência durante o pleito de 7 de novembro.

Compartilhe