Denúncias de assédio moral na SEC estarrecem vereador do PT de Salvador

O Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA) recebeu denúncias de assédio moral contra funcionários que atuam como terceirizados da Secretaria Estadual de Educação (SEC). Essas revelações foram encaminhadas pelos denunciantes ao mandato do vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), que não poupou críticas ao que chamou de “falta de respeito e planejamento”. Um dos casos que foram identificados pelo mandato, já que as denúncias são anônimas, se trata de uma mulher que sempre recebe o horário que vai ficar de plantão 22h do dia anterior, tendo que ir trabalhar no dia seguinte às 8h.

“Isso é um absurdo. E se a pessoa tiver outro compromisso? São trabalhadores terceirizados, devem ser organizados em turnos para cumprir seus horários. Falta respeito e planejamento. Esse setor da pasta do governo estadual precisa de uma auditoria, o governador Rui Costa precisa saber o que acontece lá. Além do mais, há reclamações de outros setores também e do descaso como a gestão trata suas servidoras”, frisa Suíca, indignado. O edil petista diz ainda que vai pedir para o SindilimpBA atuar no caso e atender essas denúncias. “As pessoas estão com medo de denunciar por causa da perseguição. Uma situação que não conseguimos ter uma abertura de diálogo com a pasta”, sintetiza.

Em uma das denúncias, uma mulher – que preferiu não se identificar – diz não aguentar mais certas atitudes. “Sou da Secretaria de Educação e nós mulheres estamos cansadas do tratamento que temos recebido do responsável do setor, Helder Barbosa. Muita grosseria, cobrança e desrespeito no jeito de tratar. Respeito todas as pessoas, mas ele parece não gostar de mulher e só faz esse tipo de coisa com as mulheres. Mais de uma colega já falou isso e não é possível que ninguém superior veja e chame a atenção dele, nem que seja por causa de ficar favorecendo amigos homens”, aponta a denunciante.

“Já pensei várias vezes ir para a imprensa, mas só quem ‘paga o pato’ somos nós, mais fracos e que precisamos trabalhar de Reda, de terceirizado, e acham que a gente merece qualquer coisa. Quero ajuda para essa situação e só consigo pensar em vocês da justiça para isso”, aponta trecho de denúncia enviada ao MPT-BA. Outra denúncia cita o mesmo nome e, dessa vez, foi feita durante programa do governador Rui Costa. “O Helder, que é chefe, encheu a Secretaria de amigos dele, mas que não sabem fazer as funções. É revoltante. E também ele trata muito mal as colegas, só faz isso com as mulheres, não faz com os caras porque não tem coragem”.

Compartilhe