AstraZeneca informou que não negociava vacinas no mercado privado

A farmacêutica Astrazeneca informou ao governo que não negociava a vacina contra Covid-19 no mercado privado e que destinava os imunizantes exclusivamente a governos e organizações internacionais de saúde, é o que aponta um documento enviado pelo Ministério da Saúde à CPI da Covid.

“Toda a produção da vacina AZD 1222 durante o período da pandemia é destinado exclusivamente a governos e organizações internacionais de saúde ao redor do mundo, ou seja, não há possibilidade de comercialização da vacina produzida pela AstraZeneca no mercado privado”, informava o e-mail datado em janeiro deste ano.

Em fevereiro o diretor de Imunização do Ministério da Saúde, Lauricio Monteiro Cruz, autorizou para que cerca de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca fossem negociadas em nome do governo brasileiro com a empresa americana Davati.

As denúncias de suposto esquema para cobrar propina por cada dose de vacina foram feitas durantes os depoimentos da CPI. O Ministério da Saúde não se pronunciou sobre o caso.

Compartilhe