Com saída de Ciro, Heinze herda cadeira de titular na CPI da Covid

Senador eleito pelo Rio Grande do Sul é conhecido por defender o tratamento precoce e integra tropa de choque governista da comissão

Membro ativo da tropa de choque governista, o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) ocupará o lugar de Ciro Nogueira (PP-PI) na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. Heinze é suplente do senador piauiense e, por isso, herdará a vaga no colegiado.

Ambos foram indicados pela líder do Progressistas no Senado Federal, a senadora Daniella Ribeiro (PP-PB). Com a provável saída de Ciro para a Casa Civil, a parlamentar deverá indicar outro senador da sigla para a suplência de Heinze.

Na prática, a efetivação de Heinze como membro da CPI da Covid não trará grandes alterações para a base aliada do governo federal no colegiado. Apesar da proximidade com o governo e de ser presidente nacional da legenda, Ciro já não frequentava as sessões do colegiado, dando espaço para o senador gaúcho.

Luis Carlos Heinze é conhecido pela defesa ferrenha do chamado tratamento precoce, em que recomenda-se o uso de remédios sem eficácia comprovada contra a Covid-19.

A cadeira de Ciro Nogueira no Senado será ocupada pela mãe, Eliane Nogueira (PP). Ela tem 72 anos, é natural de Teresina (PI), e foi eleita na chapa do filho ao Senado, pelo Piauí, nas eleições gerais de 2018.

Compartilhe