Em culto, Bolsonaro volta a citar dados falsos do TCU e defender cloroquina

O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar que houve supernotificação de óbitos por Covid no país, usando como base dados falsos do Tribunal de Contas da União (TCU).

“Tive acesso a dois acórdãos do TCU e dizia o TCU que a metodologia para enviar recurso aos estados, levando-se em conta a incidência do Covid, poderia suscitar a prática indesejável de um superdirecionamento (…) Trabalhei em cima daquilo e apareceu uma tabela. Só me equivoquei quando troquei acórdão por tabela. A tabela que não foi feita por mim, mas por gente que está do meu lado”, disse durante discurso em um culto em Goiás.

Servidor afastado

O auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) foi afastado do cargo por 60 dias depois de ter feito um relatório onde afirma que “teoricamente” houve cerca de 55 mil mortes registradas por Covid-19 em 2020 e que teriam sido causadas por outras doenças.

Um processo administrativo disciplinar foi aberto para apurar o caso.

Compartilhe