Soldados somos todos nós, diz Bolsonaro ao lembrar 2ª Guerra Mundial

Manifestação do presidente ocorre no momento em que ele tem criticado governadores e prefeito, além de seu governo ser alvo de uma CPI

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lembrou, nesta sexta-feira (7/5), a participação de militares que lutaram na Segunda Guerra Mundial. Em publicação nas redes sociais, Bolsonaro escreveu: “Eles, na Segunda Guerra Mundial, lutaram contra o fascismo e pela nossa liberdade. Sempre serão lembrados. Soldados somos todos nós”.

A manifestação do presidente ocorre no momento em que ele tem criticado governadores e prefeitos por adotarem medidas restritivas de enfrentamento à Covid-19. Além disso, o governo é alvo de uma CPI que investiga ações e omissões da União e eventuais desvios de recursos federais a estados durante a pandemia.

Na quarta-feira, por exemplo, (5/5), Bolsonaro ameaçou baixar um decreto para garantir o “direito de ir e vir”. Segundo o presidente , se o decreto vier a ser publicado, “não será contestado por nenhum tribunal” — nem mesmo o Supremo Tribunal Federal (STF).

O mandatário do país disse que medidas de restrição vão em sentido contrário ao artigo 5º da Constituição.

“Peço a Deus que não tenha que baixar esse decreto. Mas, se baixar, ele será cumprido, com todas as forças que todos os meus ministros têm. E não será contestado esse decreto. Não ouse contestar, quem quer que seja. Sei que o Legislativo não contestará”, declarou.

Compartilhe