Bolsonaro duvida de números da covid: “Tem certas doenças que não morrem mais ninguém”

O presidente Jair Bolsonaro insinuou nesta sexta-feira (16) que há erros nos números de casos e mortes por covid-19 no Brasil. Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que “sem certas doenças que não morrem mais ninguém”.

O chefe do Executivo citou que pediu ao Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, um levantamento de quantas pessoas vieram a óbito. “Pedi em público ali, para que o ministro da Saúde, na próxima reunião nossa do conselho, apresentar, nos últimos cinco anos, quantas pessoas morreram de cada doença”, comentou o presidente.

Em seguida, Bolsonaro fez um paralelo com a dengue, doença causada pelo mosquito Aedes aegypti. “Tem certas doenças que não morrem mais ninguém. O vírus matou o mosquito da dengue”. O presidente reconhece que o vírus “tá matando”, mas fala em “ter um número concreto”.

Bolsonaro também rebateu as críticas a respeito da postura em relação ao “tratamento precoce” contra a covid-19, que não tem eficácia científica comprovada. “Criminalizaram o tratamento precoce, o tratamento imediato. Estão processando ministro da Saúde nosso por causa da cloroquina, que é usada há muito tempo para a malária. Não existe excesso de produção aqui”, afirmou.

Compartilhe