TSE forma maioria para suspender inelegibilidade de Marcelo Crivella

Crivella foi condenado pelo TRE-RJ por abuso de poder político. Defesa recorreu da decisão e, agora, consegue reversão da sentença

Por meio de decisão liminar, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou a manutenção da campanha do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos-RJ). A Corte formou maioria, nesta quinta-feira (19/11), para confirmar a decisão.

Crivella disputa a reeleição contra o ex-prefeito Eduardo Paes (MDB). O emedebista lidera as pesquisas com 54% das intenções de voto. O atual prefeito tem apenas 21% do eleitorado.

Condenado por abuso de poder político em setembro, Crivella estava inelegível por decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ). A sentença impossibilitava o atual prefeito de disputar qualquer pleito eleitoral pelo período de seis anos.

No entanto, a defesa do pasto evangélico recorreu da decisão junto ao TSE e, agora, consegue reverter sua ilegibilidade.

O relator do caso é o ministro Mauro Campbell Marques, relator do caso. A votação segue até o fim de noite desta quinta. Apenas Edson Fachin divergiu do relator, por questões processuais.

O atual prefeito é acusado de usar veículos e funcionários da Comlurb, companhia de coleta de lixo do Rio, para promover um evento de campanha de seu filho Marcelo Hodge Crivella, que tentava se eleger deputado federal, e Alessandro Costa, que concorreu a deputado estadual.

Compartilhe