Olívia destaca conquistas importantes de sua atuação como vereadora e gestora municipal e estadual

A candidata à prefeitura de Salvador pela Coligação “Experiência, Amor e Raça” (PCdoB.PP), Olívia, participou na manhã desta quarta-feira (21), de um encontro com o setor produtivo, realizado pelo Sistema Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Sistema FIEB).

Durante a atividade, Olívia destacou conquistas importantes de sua atuação no legislativo e na gestão pública estadual e municipal. Como vereadora, ela foi autora do projeto que resultou na Lei Municipal de Combate à Intolerância Religiosa. À frente da Secretaria de Educação de Salvador, realizou a informatização da matrícula, acabando com as longas filas. “Tive a felicidade de implantar a digitalização do sistema municipal de matrícula. Ficava indignada com aquela situação. A internet já existia de maneira acelerada no mundo, e tínhamos um sistema de matrícula indigno. As mulheres dormiam nas filas, nas portas das escolas, para conseguir uma vaga”, relata.

Como titular da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia (Setre), Olívia participou da implantação do programa Primeiro Emprego, que possibilita aos jovens de baixa renda ingressarem no mercado de trabalho.

A candidata destacou também as ações que serão realizadas, caso seja eleita, no setor turístico. “É fundamental que o setor do turismo amplie sua voz. Vamos estimular o turismo regional e religioso. Temos o Caminho da Fé, na Cidade Baixa, e a Pedra de Xangô. Também vamos desenvolver a agenda de recuperação dos nossos parques, estimulando a criação de um circuito de turismo ecológico urbano”, frisou Olívia.

Com relação ao acesso da juventude soteropolitana ao emprego, a candidata defendeu uma política vigorosa nas áreas de Educação e de intermediação para o mercado de trabalho. “Acho um absurdo os ataques que o Sistema S vem sofrendo. Precisamos de uma política de educação profissional, articulada com a educação de jovens e adultos, que hoje é uma nulidade. Isso será possível em parceria com o empresariado, com as universidades e com os institutos federais, pois a educação precisa estar conectada com um projeto de qualificação de mão de obra”, enfatizou.

Compartilhe