“Retorno às aulas só quando a gente reduzir o número de mortes diária”, afirma Rui Costa

Ao comentar sobre o retorno às aulas presenciais do ensino nas redes pública e privada, o governador Rui Costa disse que só tomará a decisão de retomada das atividades quando houver segurança de que os dados da Covid-19 no estado estejam em um patamar de menor risco para a comunidade escolar.

A declaração foi feita durante a entrega da obra de proteção de mais uma encosta em Salvador, nesta quarta(23). Segundo Rui, já são mais de 60 intervenções deste tipo na RMS, além de outras tantas em andamento ou execução.

O retorno às aulas vai está vinculado ao número de óbitos e a taxa de ocupação de hospital. Isso é um sintoma real. Porque os números em si, depende da quantidade de teste que você faz. Se você faz mais teste, aparece mais gente, se você faz menos teste aparece menos gente. Mas o número de pessoas que procuram o hospital é independente do número de teste. Porque é a doença aparecendo, se manifestando no corpo humano. Então, mesmo que você não faça teste de um, as pessoas vai continuar indo para o hospital. Então esse é o melhor sintoma se a doença tá crescendo ou se tá caindo é o número de demanda para os hospitais e o número de mortes. Esse sim é a expressão real da doença e por enquanto, nós caimos, mas estamos em um patamar alto demais pra qualquer iniciativa que exponha a vida humana. Um patamar de 40/44 mortes por dia é um patamar alto. Se for falar na linguagem de sala de aula 44 alunos representa uma sala de aula morrendo todo dia… Aulas só quando a gente reduzir o número de mortes diária, finalizou o governador.

Compartilhe