TST aprova aumento de 2,6% a empregados dos Correios e ordena fim da greve

Os funcionários devem retornar às atividades a partir desta terça-feira. O colegiado entendeu que a paralisação não foi abusiva

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) aprovou, nesta segunda-feira (21/9), um reajuste de 2,6% para os funcionários dos Correios. Com isso, a greve da categoria chega ao fim e os trabalhadores devem retomar as atividades a partir desta terça-feira (21/9).

Por 4 votos a 3, a maioria do tribunal decidiu ainda que a greve, iniciada no dia 17 de agosto, não foi abusiva. Com isso, metade dos dias de greve será descontada do salário dos empregados. A outra metade deverá ser compensada.

Se os funcionários não retornarem aos postos de trabalho, a categoria fica sujeita a multa diária de R$ 100 mil.

A ministra Kátia Arruda, relator da ação, votou contra a declaração da greve como abusiva – o que levaria ao desconto integral das horas não trabalhadas. Para ela, a paralisação foi a única solução encontrada pelos trabalhadores, diante do fato de que a empresa retirou praticamente todos os direitos adquiridos da categoria.

“É a primeira vez que julgamos uma matéria em que uma empresa retira praticamente todos os direitos dos empregados”, declarou Kátia.

Compartilhe