Temer se diz “honrado” com convite de Bolsonaro e espera publicação do ato

Em vídeoconferência internacional realizada entre líderes mundiais para tratar da ajuda humanitária às vítimas da explosão em Beirute, capital do Líbano, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que o Brasil vai contribuir não só com doações de alimentos e remédios, mas também com uma força-tarefa para ajudar na perícia do acidente. Para chefiar a missão, ele convidou, ao vivo, o ex-presidente Michel Temer, filho de libaneses.

“O ex-presidente Michel Temer está honrado com o convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro para chefiar a missão humanitária do Brasil no Líbano. Quando o ato for publicado no Diário Oficial serão tomadas as medidas necessárias para viabilizar a tarefa”, informou a assessoria de Temer em nota à imprensa.

Explosão no porto
A explosão, que ocorreu na terça-feira (04/08), deixou ao menos 154 mortes e mais de 5.000 feridos, além da destruição de bairros da capital, com prejuízo orçado em R$80 bilhões. Segundo o governo libanês, a explosão foi causada por 2.750 toneladas de nitrato de amônio armazenadas incorretamente em uma doca do porto.

“A causa ainda não está determinada. Há a possibilidade de uma interferência externa, por meio de um projétil, bomba ou outra ação”, disse o presidente do Líbano, Michel Aoun, em coletiva de imprensa na última sexta (07/08).

Compartilhe