Justiça determina que Bolsonaro pague R$ 2,6 mil a Jean Wyllys

O juiz da 47ª Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Leonardo de Castro Gomes, determinou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pague R$ 2,6 mil ao ex-deputado Jean Wyllys. O valor é correspondente às multas pelos embargos apresentados, além de 10% dos honorários do advogado do Wyllys, Lucas Mourão.

A determinação envolve um processo de 2017. À época, Bolsonaro, então deputado, processou Jean Wyllys e pediu uma indenização de R$ 22 mil por danos morais, alegando que o colega o teria chamado de “boquirroto”, “fascista” e “nepotista”.

A Justiça, que não considerou procedente a reclamação do Bolsonaro, acabou negando o pedido. O presidente não pode mais recorrer da ação.

De acordo com a decisão, Bolsonaro terá um prazo de 15 dias para fazer o pagamento assim que for notificado. A determinação para o pagamento dos valores foi revelada pela coluna do jornalista Ancelmo Góis, do O Globo, neste domingo (9/8).

Compartilhe