Bolsonaro anuncia ajuda humanitária ao Líbano e convida Temer para chefiar missão

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participou na manhã deste domingo, 9, de uma videoconferência internacional com líderes globais de apoio a Beirute. Em sua fala no evento, Bolsonaro apresentou mais uma vez condolências em nome do Brasil para familiares das vítimas e mais de 5 mil feridos e desabrigados que foram afetados direta e indiretamente pela explosão que aconteceu na última terça-feira, 4. Além disso, o presidente anunciou que convidou o ex-presidente Michel Temer, que é filho de libaneses, para chefiar a missão brasileira no país. “Neste momento difícil, o Brasil não foge à sua responsabilidade”, afirmou Bolsonaro.

Jair Bolsonaro lembrou dos mais de 10 milhões brasileiros com ascendência libanesa que formam uma “comunidade trabalhadora, dinâmica e participativa que contribui de forma inestimável com o Brasil” e ressaltou que “tudo o que afeta o Líbano, nos afeta como se fosse o nosso próprio lar e a própria pátria”. O presidente destacou que vai enviar, nos próximos dias, um avião da FAB com medicamentos e insumos básicos de saúde reunidos pela comunidade libanesa erradicada no Brasil. Além disso, será enviado via marítima 4 mil toneladas de arroz. O governo federal também está acertando o envio de uma equipe técnica para colaborar na perícia da explosão.

A videoconferência de apoio a Beirute foi co-organizada pela ONU e pelo presidente da França, Emmanuel Macron. Outros chefes de Estado, como Donald Trump e Michel Aoun, também participaram da reunião. Trump cobrou uma investigação para apurar o que causou a megaexplosão na zona portuária da capital do Líbano. Na terça-feira, logo após o incidente, o presidente dos Estados Unidos disse o desastre parecia ter sido “um ataque”.

Compartilhe