“Essa é uma cidade apartada”, afirma Major Denice sobre mobilidade de Salvador em live com Rui Costa

A Major Denice Santiago, pré-candidata à Prefeitura de Salvador pelo PT, afirmou neste sábado, 11, durante live com o governador da Bahia, Rui Costa, que Salvador “é uma cidade apartada” que precisa ser interligada por intervenções de mobilidade urbana. A declaração foi dada durante a atividade virtual do movimento ‘Salvador Mãe de Todos’, que chegou ao seu quarto evento temático nas redes sociais da petista.

“Esta cidade é uma cidade apartada. Quando uma obra interliga esta cidade, quando eu digo que o menino de Paripe pode dar um ‘rolé’ em Stella Maris e uma menina de Praia do Flamengo pode ir ver a linda São Tomé de Paripe, eu tô dizendo que todo mundo mora em Salvador, que esta é uma cidade só”, afirmou a Major Denice, alertando para a necessidade de inversão de prioridades e de combate às desigualdades.

Além do governador, ela recebeu no encontro o deputado federal licenciado e secretário de Desenvolvimento Urbano do Estado Nelson Pelegrino, a deputada estadual e ex-diretora-presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder), Maria Del Carmen, e o atual presidente da Conder, Sérgio Silva.

A pré-candidata do PT, que é mestra em Desenvolvimento e Gestão Social pela Faculdade de Administração da Universidade Federal da Bahia (UFBA), ainda refletiu sobre a rotina das mulheres dos bairros periféricos para dar conta das tarefas do dia diante de um sistema de transporte ineficaz.

“Fico penando em uma mulher que mora em um bairro popular, tem que levar o filho para a creche às 7h30 da manhã, acordar cedo, dar café e levar o filho na creche. Ela deixa o filho às 7h30 e precisa estar no trabalho às 8h30, na Barra. Se não tiver uma ferramenta de deslocamento desta mulher que seja eficiente, eficaz, ela jamais vai conseguir alcançar os 30 minutos que o Google Maps sinaliza. Se a gente não tiver um sistema eficiente e interligado de transporte, dificilmente isso vai acontecer”, analisou a Major Denice.

O governador Rui Costa, elogiado pelas obras de mobilidade que implementou em Salvador nos seus governos, promovendo a interligação entre os vários bairros da cidade, destacou o papel dessas mudanças durante a pandemia da Covid-19. “Pensar obra de mobilidade é pensar, saúde, geração de emprego, desenvolvimento da cidade, o bem-estar das pessoas. Nossos governos, os governos de Wagner e o nosso estão fazendo o maior investimento em mobilidade que a Região Metropolitana já viu desde a chegada dos portugueses”, afirmou o chefe do Executivo estadual.

Para Rui, “falar de mobilidade é também falar de saúde, porque essas obras que o Governo do Estado fez e está fazendo em Salvador e em várias cidades significam dar mais condições às pessoas de chegarem mais facilmente a um hospital, a uma maternidade, fazer chegar uma ambulância mais rapidamente onde essas pessoas moram”. Como exemplo, o governador citou a Avenida Gal Costa e a ligação do Lobato até o Metrô de Pirajá, na região da BR-324.

Além dessas obras, também foram destacadas pelo secretário Nelson Pelegrino e pelo presidente da Conder intervenções na Avenida Orlando Gomes, na Avenida 29 de Março, na Via Barradão, entre outras. Seguindo a correria, governador Rui Costa prometeu deixar encaminhada, ainda na sua gestão, a parceria para a construção do Tramo 4 do metrô, criando uma estação no Campo Grande e ligando os bairros da região, como Garcia e Politeama, à Barra. “O próximo governador e a próxima prefeita vão poder inaugurar essa obra que vai fazer o metrô ser ainda mais usado pela população”, comprometeu-se.

O papel do Consórcio Metropolitano, criado pelo governo do estado para interligar as políticas públicas de desenvolvimento urbano, também foi destacado por Nelson Pelegrino e reforçado pela Major Denice. “Esse consórcio é muito importante, porque Salvador não é uma ilha e, ainda que o fosse, as pessoas que vivem nela precisam dessa interação com todos e todas dessas cidades circunvizinhas. As vezes quem mora aqui trabalha numa dessas cidades e as vezes quem mora numa dessas cidades trabalha aqui”, afirmou a pré-candidata.

Especialista em mobilidade, a deputada estadual Maria Del Carmen também explicou como deu-se o desenvolvimento urbano de Salvador e a construção das conexões viárias principais da cidade, Avenida Paralela, BR-324 e Avenida Suburbana, e como a desigualdade e a riqueza da capital baiana acabaram divididas por essas vias. “Pela primeira vez, depois de tantos anos, essas áreas receberam vias transversais e houve o rompimento de um ciclo de um tempo grande sem intervenções, interligando orla marítima, orla atlântica e a orla suburbana, fazendo com que os bairros da cidade se relacionem melhor e usufruam de infraestrutura”, disse, sobre as ações promovidas pelo governo estadual.

Del Carmen frisou que quem assumir a Prefeitura de Salvador a partir de 2021 terá o desafio de pensar em como ligar, por meio da mobilidade, as cumeeiras da cidade com as avenidas de vale, de forma a garantir melhores condições de vida para a população que vive nessas áreas elevadas de Salvador.

Compartilhe