Bolsonaro sobrevoa áreas afetadas pelo ‘ciclone bomba’ em Santa Catarina

Bolsonaro foi recepcionado pela vice-governadora, Daniela Reinert (PSL), já que o governador catarinense, Carlos Moisés (PSL), está em isolamento após testar positivo para a Covid-19. Acompanharam o presidente na comitiva o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves.

O ciclone bomba que atingiu Santa Catarina na terça-feira (30) e quarta deixou um rastro de destruição, atingindo todas as regiões e provocando uma série de desabamentos, destelhamentos e destruição de lavouras. Nove pessoas morreram em Santa Catarina e uma no Rio Grande do Sul.

A expectativa, após o encontro, é de que o presidente libere recursos para a construção das cidades atingidas. Juliano Duarte Campos (PSB), de Governador Celso Ramos, disse que os prejuízos na cidade alcançam R$ 200 milhões. O valor é mais que o dobro da arrecadação anual da cidade, que fica na região metropolitana da capital e arrecada algo em torno de R$ 90 milhões por ano.

O presidente realizou o sobrevoo no helicóptero Super Puma, da Força Aérea, que é mais espaçoso que o helicóptero presidencial. Na aeronave embarcaram a comitiva presidencial, deputados, senadores e a vice-governadora de Santa Catarina.

Compartilhe