Lula se diz vítima de ‘picaretagem jurídica’ e critica Sergio Moro

O ex-presidente Lula se diz vítima do que chama de “picaretagem jurídica” e volta atacar o ex-ministro Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. Em uma live promovida pelos os advogados que o defendem em processos da Lava Jato, o petista elogiou o trabalho da defesa.

Condenado em casos como os do triplex do Guarujá e do sítio de Atibaia, ele reclama de perseguição. Em uma pergunta gravada para a transmissão, Lula citou o termo “lawfare” que quer dizer “guerra jurídica”. Os advogados de Lula argumentam que “lawfare” significa o uso estratégico do direito para fins políticos, militares e comerciais. Durante a gravação, exibida no fim de semana, o ex-presidente elogiou o trabalho de seus defensores.

Lula faz referência a Cristiano Zanin Martins e Valeska Zanin Martins, que o defendem nos processos da Lava Jato. O petista ficou detido por 580 dias, mas foi solto depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) mudou o entendimento sobre a prisão após a condenação em segunda instância.

Compartilhe