Secretário contrário à mudança de protocolo da cloroquina é exonerado

O Ministério da Saúde teve mais uma troca na equipe, nesta sexta-feira (22). O secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde, Antonio Carlos Campos de Carvalho, teve exoneração publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Até agora, já foram mais de 10 mudanças na pasta desde que o general Eduardo Pazuello assumiu o comando interinamente, após a saída de Nelson Teich. A saída do ex-secretário foi “a pedido”, segundo decreto assinado pelo ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Braga Netto.

Carvalho ficou apenas 18 dias no cargo, período em que se declarou contrário ao uso da cloroquina para tratar pacientes com primeiros sintomas de Covid-19. No início da semana, o ex-secretário disse à Folha de S.Paulo que deixaria o cargo caso a substância viesse a ser autorizada.

Dias antes da publicação da demissão, a pasta divulgou o protocolo de uso do medicamento em casos leves da doença pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O uso da cloroquina é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o que contribuiu aprofundar uma crise que culminou com a exonerações dos últimos dois ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich.

Compartilhe