“Não entrei no governo para servir a um mestre, mas ao país”, diz Moro

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro negou, em entrevista publicada nesta quinta-feira (21) pela revista Time, que tivesse a intenção de prejudicar o governo de Jair Bolsonaro quando deu a entrevista coletiva na qual justificou seu pedido de demissão.

“Não era minha intenção prejudicar o governo. Mas eu não me sentiria confortável com minha consciência se não explicasse por que eu estava saindo”, afirmou Moro à publicação norte-americana.

Ao sair, Moro acusou Bolsonaro de tentar interferir politicamente na Polícia Federal, abrindo uma grande crise no governo e tornando o presidente alvo de um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF).

O ex-juiz da Operação Lava-Jato disse ainda que não entrou no governo “para servir a um mestre”. “Entrei para servir ao país, à lei”, disse. A frase foi postada por Moro no twitter ao compartilhar o link para a entrevista.

Lava-Jato
Ao ser perguntado se tinha algum plano de mudar o curso da história do Brasil na época em que começou a julgar os casos relacionados à Lava-Jato, Moro também negou. “É tudo muito circunstancial. Coisas acabam tendo grandes consequências”, disse.

Compartilhe