No Facebook, Bolsonaro diz que Regina Duarte está com ‘gás e vontade’

Durante live no Facebook na noite desta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que Regina Duarte está propensa a aceitar o convite para assumir a Secretaria Especial de Cultura. A atriz e o presidente almoçaram juntos na tarde dessa quarta-feira (22), no Palácio do Planalto, em Brasília, para discutir a possibilidade. Regina também participou de uma reunião com os ministros da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, e do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, para discutir a estrutura da secretaria.

“Mostramos para ela o tamanho que é a Cultura. Ela tem o equivalente a 13 subsecretarias abaixo dela com o equivalente a centenas de pessoas”, disse Bolsonaro sobre a disponibilidade de pessoal para auxiliar Regina na secretaria. “Ela está muito bem disposta, está com gás e vontade, e quer colaborar”, completou. Ainda em sua fala, o presidente disse que a atriz está tomando ciência do que é a Cultura para poder aceitar ou não.

Bolsonaro afirmou também que a Índia, para onde embarcou ontem para uma visita oficial, está interessada em aumentar a quantidade de etanol no combustível, o que seria mais vantajoso para o Brasil, já que a origem da matéria-prima do etanol e do açúcar é a mesma. Com isso, o país deixaria de produzir menos açúcar e assim haveria equilíbrio maior do preço da commodity no mercado.

Em outro momento, ao lado do ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, Bolsonaro disse que não tem intenção de criar mais praças de pedágio na concessão da Rodovia Presidente Dutra, em Guarulhos nem na região de Barra Mansa, no Rio de Janeiro. Sua ideia é diminuir a quantidade e os valores cobrados por eles.

O presidente também agradeceu às pessoas que estão colaborando para a criação do partido Aliança pelo Brasil. Ele afirma que a futura legenda já possui mais de 200 mil assinaturas confirmadas para consolidar o registro do partido.

A criação do Conselho da Amazônia foi motivo de comemoração para Bolsonaro. O conselho será comandado pelo vice-presidente Hamilton Mourão. “Ele vai ser coordenador, vai tratar de proteção, defesa, desenvolvimento sustentável e, logicamente, no tocante às reservas indígenas”, afirmou. Bolsonaro também disse que “o índio mudou e cada vez mais ele é um ser humano igual a nós”. “Fazer com que o índio cada vez mais se integre à sociedade e seja realmente dono da sua terra indígena. É isso que queremos”, ressaltou o presidente.

Por fim, o presidente voltou a comentar sobre a retirada de itens de segurança previstos no projeto original da placa Mercosul. O ministro Tarcísio explicou que a placa tem um novo visual e entrará em vigor em breve. “A placa antiga do Mercosul não existe mais. O que nós criamos é a nova placa do Mercosul. A placa antiga tinha uma série de elementos, que a tornava muito mais cara. Pois esses elementos eram patenteados. A nova é mais simples e mais barata.”

Compartilhe