Atacado por filho de Bolsonaro, Kannário detona: “não aceitam preto, pobre e favelado”

Com relação às críticas do deputado federal Eduardo Bolsonaro, o deputado federal Igor Kannário reitera que honra, moral e trabalho são praticados diariamente por ele e sua equipe no Congresso Nacional. Kannário diz que o ataque do deputado Eduardo é baseado numa polêmica vazia e alimentada apenas com o intuito de atingir sua imagem.

Em relação aos adjetivos utilizados pelo filho do presidente, Kannário ressalta que não irá se rebaixar ao nível do colega, por entender que o Parlamento Brasileiro merece o mínimo de respeito. “Na minha vida, aprendi desde sempre que respeito é um dos alicerces da democracia, mas parece que o colega deputado parece não gostar muito dos conceitos de respeito e democracia”, frisa.

Sobre o episódio ocorrido no arrastão, Kannário esclarece que houve um grande mal entendido em relação à interpretação das suas afirmações durante a apresentação. O cantor faz questão de ressaltar que o arrastão foi marcado pela paz e pelo respeito. A atuação dos policiais, inclusive, foi bastante elogiada por Kannário.

No vídeo em questão, que representa apenas um recorte, Kannário explica que fez um alerta aos policiais em relação a uma pequena confusão entre duas pessoas. O cantor pediu respeitosamente que os PMs fossem ao local para controlar a situação e evitar uma tragédia. Não há por parte de Kannário qualquer incitação a enfrentamento ou coisa do tipo. Outros vídeos, não recortados, mostram exatamente este momento.

O parlamentar lembra ao colega Eduardo Bolsonaro que foi eleito democraticamente, pelo desejo da população da Bahia e, por isso, continuará representando o povo do seu estado e do Nordeste na Câmara. “Eles não aceitam que o preto, pobre e favelado esteja no mesmo patamar que eles. Mas estamos no Congresso e vocês têm que nos aturar. Existe favela no Brasil inteiro, caro deputado, e eu represento este povo no Câmara”, finaliza.

Compartilhe