Heleno diz que Lula incita a violência e agride instituições

SP - DEBATE/SEGURAN«A - POLÕTICA - O general Augusto Heleno, coordenador do programa de seguranÁa p˙blica da campanha do candidato Jair Bolsonaro (PSL) participou, na manh„ desta quinta-feira (27), de debate sobre o combate aos mercados ilÌcitos e programas de defesa na sede da FIESP em S„o Paulo. 27/09/2018 - Foto: BRUNO ROCHA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTAD√O CONTE⁄DO

No Twitter, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, disse que o discurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no ABC Paulista incitou a violência, agrediu instituições do país e ofendeu o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL).

“Mostra quem é e o que deseja para o país. Incita a violência (cita povo do Chile como exemplo), agride várias instituições”, escreveu o general, na tarde deste sábado (09).

O líder petista criticou a política econômica do governo, atribuiu ao atual chefe do Palácio do Planalto uma atuação “para milicianos” e reclamou da imprensa.

Lula, que deixou a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) nessa sexta-feira (08) após 580 dias preso, começou a discursar por volta das 15h em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (SP), nesta tarde. O petista, principal opositor político do presidente Bolsonaro, falou por cerca de 40 minutos.

Os filhos do presidente Carlos e Eduardo Bolsonaro também usaram as redes sociais para fazer críticas.

Eduardo foi o mais enfático contra o ex-presidente.“A revolta e indignação da sociedade com a impunidade volta à tona novamente com a soltura de Lula. Isso vai criar uma atmosfera em que novamente deixaremos pequenas diferenças de lado e ocorrerá uma união em torno do antipetismo“, escreveu.

O vereador carioca Carlos Bolsonaro disse que a esquerda sente “orgulho do errado”: “Uma pessoa normal, mesmo que satisfeita, ainda iria se conter diante da soltura de um bandido. O ser humano sente uma vergonha natural quando faz algo errado. O sintoma do mau caratismo e da imoralidade esquerdista é justamente não sentir essa vergonha, mas orgulho do errado”.

Compartilhe