ACM Neto sanciona empréstimo de R$104 milhões para mobilidade e saneamento

O prefeito ACM Neto sancionou hoje (21) a lei sobre o financiamento de R$ 104,1 milhões da Prefeitura junto à Caixa Econômica Federal para projetos de mobilidade e saneamento. Com os recursos, aprovados pela Câmara de Vereadores, serão realizadas obras viárias entre a região do Iguatemi e a Avenida Magalhães Neto, a construção das ligações entre a Avenida Gal Costa e o bairro Pau da Lima e entre a Mata Escura e a BR-324. Será realizada também a macrodrenagem e urbanização do Canal do Paraguari, em Periperi.

As obras estão previstas no Planejamento Estratégico de Salvador e atendem também a demandas do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável (PlanMob). A construção de um pontilhão sobre o Rio Camarajipe e uma nova pista na Rua Marcos Freire, ao lado da TendTudo, e de uma trincheira ou passagem inferior ligando a Avenida Tancredo Neves e a Avenida Magalhães Neto, serão, por exemplo, duas obras fundamentais para reduzir o entrelaçamento de pistas, melhorar a fluidez do trânsito e facilitar o tráfego para o transporte coletivo.

A rede viária do chamado miolo de Salvador será reforçada com a ligação entre a Avenida Gal Costa e a Avenida Aliomar Baleiro. A nova via, que terá 2,8 km de extensão, vai reduzir o tempo de viagem entre o vale e as regiões mais altas do Pau da Lima, aumentar a conectividade da região e melhorar a acessibilidade para os pedestres com o alargamento e uniformização de passeios.

Será também implantado um trecho viário de 1,2 km de extensão ligando a Rua Direta da Mata Escura, nas imediações do Terreiro de Bate-Folha e a BR-324, passando pela estação do metrô de Bom Juá. A obra vai diminuir engarrafamentos em pontos críticos da região.

Drenagem – Outro projeto importante para os moradores do Subúrbio de Salvador contemplado pelo financiamento é a macrodrenagem do Rio Paraguari e a regularização do reservatório, em Periperi, onde serão investidos R$ 30 milhões. Será construída uma área destinada ao amortecimento das vazões de pico da região nos períodos das chuvas, evitando inundações na comunidade do entorno.

As obras no canal, que será mantido aberto, vão ampliar a sua capacidade hidráulica e atenuar os problemas relacionados à proximidade da população com a água contaminada. As vias de tráfego serão melhoradas e criado espaços de lazer ao longo da via marginal.

Compartilhe