Rui aciona Ministério Público para investigar terrorismo na Bahia

O governador Rui Costa se reuniu nesta quinta-feira (10), na Governadoria, com membros do Ministério Público Estadual (MPE) e do Ministério Público Federal (MPF) para solicitar a investigação e a adoção de medidas cabíveis sobre os recentes ataques criminosos promovidos por bandidos em Salvador e algumas cidades do interior. Também participaram da reunião o secretário estadual da Segurança Pública, Maurício Barbosa, o comandante-geral da Polícia Militar da Bahia (PMBA), coronel Anselmo Brandão, e o procurador-geral do Estado, Paulo Moreno.

“Estamos aqui acompanhando e combatendo essas ações criminosas lideradas por este movimento político-partidário. Essa reunião serviu para programar o combate aos bandidos e criminosos, que, nesses dois últimos dias, estão praticando ações delituosas em nosso estado. Iremos entregar todo o material de áudio, vídeo, dentre outros, que reunimos para que o MPE e o MPF deem andamento ao devido processo legal, instaurando ações cíveis e criminais contra os responsáveis por essa onda de ataques e terrorismo. Quero agradecer, em nome de todos os baianos e baianas, à nossa corporação, à PMBA, a esses homens e mulheres, pais e mães de família, que honram a farda, a disciplina, a carreira e garantem a segurança pública da população”, afirmou o governador.

Na reunião também foram apontados processos antigos e atuais que responde o presidente da Associação dos Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra). Segundo o titular da SSP, Maurício Barbosa, estão em execução ações para defender os policias de qualquer tipo de assédio, como o que foi registrado nesta madrugada, quando viaturas foram atacadas por bandidos. “A situação chegou a um ponto em que a dita representação de interesses da própria corporação coloca os policiais em risco. Então, estamos focando também na área jurídica para tomar atitudes legais contra isso”, garantiu Barbosa.

O secretário ressaltou que a corporação tem atuado integralmente, dando continuidade ao trabalho de inteligência, prevenção e investigação de crimes e que as pessoas devem levar a vida normalmente. “São, em média, 220 viaturas por turno de trabalho na Bahia. No fim do dia de ontem [quarta-feira], tivemos um incremento de 52 viaturas da PMBA com equipes, incluídas por meio de horas extras. A Polícia Civil também tem veículos a mais nas ruas para ajudar no policiamento ostensivo e também no trabalho de investigação. Parabenizo a todos os policiais que vêm se dedicando a proteger a vida do povo baiano, que continuam trabalhando e apoiando a população e que não se entregaram a esse oportunismo político e ao terrorismo praticado pelo presidente da Aspra”, concluiu.

Compartilhe