Fachin arquiva inquérito contra Renan Calheiros, Barbalho e Rondeau

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou um processo que investigava os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Jader Barbalho (MDB-PA). No inquérito, os políticos eram acusados de receber propina para manter Nestor Cerveró no cargo de diretor internacional da Petrobras. A decisão também beneficia o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau.

A sentença de Fachin tem como base um pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que argumentou não ter provas suficientes para a investigação contra Calheiros e Rondeau. Mais cedo, o senador usou a conta no Twitter para comentar a decisão do ministro.

“Mais um inquérito aberto com base em ouvir dizer, comentários acaba de ser arquivado. A grande maioria já foi para o arquivo. São 15. Os outros terão o mesmo destino. Nenhuma franja de prova”, declarou Calheiros.

Segundo a investigação, as quantias supostamente destinadas aos citados seriam fruto de um contrato para construção de navios-sonda para a Petrobras.

Compartilhe