Rede hoteleira registra média de 70% de ocupação durante a Semana do Clima

Além de promover ricos debates sobre a questão ambiental, a Semana do Clima, que acontece em Salvador até esta sexta-feira (23), também movimentou a economia da capital baiana e gerou empregos em diversos setores, a exemplo de hotéis, pousadas, bares e restaurantes. Segundo dados da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação ( FEBHA ), a ocupação dos leitos ficou em média 70%, mas alcançou picos de até 90%.

“O mundo se volta para o que está acontecendo em Salvador. São mais de 93 nacionalidades presentes no evento organizado pela ONU e pela Prefeitura. Além de aquecer a economia do turismo, também potencializa a imagem da cidade lá fora. O melhor é que estamos fazendo isso mostrando ao mundo que Salvador é uma cidade sustentável, contando ainda com vastas riquezas naturais, culturais e históricas”, avaliou o secretário municipal de Cultura e Turismo, Cláudio Tinoco.

Segundo Silvio Pessoa, presidente da FEBHA, os reflexos positivos podem ser sentidos nos mais diversos setores. “Esses visitantes movimentam a economia local, não só em relação aos bares, hotéis e restaurantes, mas numa cadeia produtiva que abrange desde o vendedor do cafezinho ao taxista. Ou seja, toda a cadeia produtiva sai ganhando”, afirmou.

Permanência – De acordo com informações da ONU, nos dois primeiros dias de evento já foram registrados 4.724 participantes, entre os quais quase mil são de outros países. A expectativa é que parte desses turistas permaneça na cidade até o próximo domingo (25), visto que o evento termina na próxima sexta (23), mas muitos aproveitam o momento para conhecer e explorar as belezas naturais e atrações culturais da cidade.

Compartilhe