Ricardo Liáo assume presidência do novo Coaf, agora no Banco Central

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, assinou portaria para nomear o economista e servidor Ricardo Liáo para presidir a Unidade de Inteligência Financeira (UIF), órgão que substituirá o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). O atual presidente do órgão, Roberto Leonel de Oliveira Lima, tornou-se alvo da insatisfação do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e terá a saída formalizada.

A decisão de Roberto Campos reforça um dos principais pontos da Medida Provisória nº 893, que determina ao presidente da autoridade monetária a escolha e a nomeação do presidente da Unidade de Inteligência Financeira. No antigo Coaf, a escolha era do ministro da Economia, mas a nomeação era prerrogativa do presidente da República.

Liáo ocupava a diretoria de Supervisão do Coaf e tem ampla experiência na área de combate à lavagem de dinheiro. Foi representante do BC no Conselho, entre 1998 e 2013, e depois ocupou a Secretaria Executiva do órgão. É o único servidor de carreira do BC que integrava a direção do órgão de controle — os demais, inclusive Roberto Leonel, são da Receita Federal.

Na noite dessa segunda-feira (19), em nota à imprensa, o Banco Central informa que a UIF será um “órgão vinculado administrativamente ao Banco Central e dotado de autonomia técnica e operacional”. A unidade vai continuar com os funcionários atuais, mas passará a se submeter ao BC. A principal novidade a ser adotada pela nova administração será enfatizar novas formas de prevenção e combate à lavagem de dinheiro.

Compartilhe