Camaçari avança na formulação de politicas públicas para o Turismo

Com a participação de empresários, representantes de meios de hospedagem, bares, restaurantes, secretários municipais, lideranças quilombolas e fomentadores do turismo étnico cultural, a Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), realizou na quarta-feira (14/08), o 2º Seminário Participativo do Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável (PDITS). Trata-se de uma importante ferramenta para diagnóstico e desenvolvimento das atividades ligadas ao turismo no município. Através desse documento, o prefeito Elinaldo Araújo vai poder formular um Plano de Ação, que vai retratar todos os investimentos recomendados para o desenvolvimento do turismo, delimitando as ações prioritárias e criando políticas públicas para o setor.

O Plano de Desenvolvimento está sendo realizado através de um convênio entre a Prefeitura de Camaçari e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae -BA). Os consultores responsáveis pela pesquisa e diagnóstico ressaltaram a participação da sociedade civil e engajamento da Setur para construção de um referencial de desenvolvimento do turismo no município. “Para nós foi um grande sucesso. Primeiro por causa da mobilização que foi feita pela Secretaria de Turismo, que conseguiu atrelar representantes de diversos setores da sociedade de Camaçari e tivemos uma boa representação. Em virtude da organização e informações atualizadas que passamos, conseguimos construir o que era preciso, que era a definição da missão, visão e a identificação dos fatores críticos”, destaca.

Durante o seminário, foi feita a entrega do Estudo Preliminar do PDITS. Esse novo passo para consolidação do Plano Municipal de Turismo foi comemorado pelo secretário Gilvan Souza, que ressaltou a responsabilidade de quem trabalha nos meios de turismo. “Nós estamos aqui por seriedade, por amar Camaçari. Vocês estão aqui diante de um homem que quer transformar o turismo e mudar o negócio de vocês. Quem está no Turismo tem amor, tem moralidade, tem capacidade de pensar no outro como pensa em si. Fazer Turismo é, acima de tudo, garantir a segurança, integridade e ter cuidado com quem nos visita. Turismo não é só economia e o financeiro. Turismo é garantir um marco na cidade de Camaçari”, disse.

A definição do plano e a atenção dada ao setor por meio de consultoria, divulgação do destino Costa de Camaçari e criação da Secretaria de Turismo foram um alento para o trade que já estava perdendo a confiança no destino. É o caso de Carlos Alberto, conhecido como Peixe Pescador, que realiza atividades de passeio náutico e pesca esportiva. “Dessa vez estou vendo uma iniciativa extremamente profissional. Foi uma construção participativa que envolveu e colocou a responsabilidade em quem vive e investe em turismo aqui. Acredito que o caminho realmente é esse e certamente vai ter sucesso”, pontuou.

“Quando eu era jovem, eu pensei em fazer Turismo, mas optei por Direito”. Mal sabia o padre Luiz Orlando, que anos depois seria designado pároco de uma região litorânea, com uma rica história e potencial turístico. “Deus me colocou aqui”, reflete. O pároco da Igreja do Divino Espirito Santo acredita que a inclusão de Vila de Abrantes como roteiro turístico é uma ação assertiva e precisa ser estruturada. “Abrantes nasce dentro de uma vertente histórica, cultural e religiosa. Precisamos de um resgate histórico, cultural e religioso para dar uma atenção turística maior a essa região. Até porque acredito que trabalhar o turismo é trabalhar o ser humano em suas raízes e sua história”.

Compartilhe