OAB: Dilma chama fala de Bolsonaro de “vergonhosa e desumana”

A ex-presidente da República Dilma Roussef (PT) manifestou-se pelo Twitter na tarde desta segunda-feira (29) sobre as afirmações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em relação à morte do pai do presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

Pela manhã, ao atacar a postura da OAB na investigação do caso de Adélio Bispo, autor do atentado à faca durante a campanha eleitoral, Bolsonaro usou a morte de Fernando Augusto Santa Cruz de Oliveira para provocar o presidente da entidade. “Por que a OAB impediu que a Polícia Federal entrasse no telefone de um dos caríssimos advogados [de Adélio]? Qual a intenção da OAB? Quem é essa OAB? Um dia, se o presidente da OAB quiser saber como é que o pai dele desapareceu no período militar, conto para ele. Ele não vai querer ouvir a verdade”, afirmou o presidente da República.

Mais tarde, ele atribuiria – sem apresentar qualquer prova – a morte de Fernando Santa Cruz, em 1974, a colegas de militância do pai do hoje presidente da OAB no grupo Ação Popular Marxist-Leninista em Recife.

Dilma chamou a afirmação de Bolsonaro de insinuação feita “de forma vergonhosa, cúmplice e desumana”. Veja a thread no Twitter:

Reprodução/Twitter

Compartilhe