Lula sobre Bolsonaro indicar Moro ao STF: “Crime de corrupção”

Brasília(DF), 24/04/2017 - Luiz Inácio Lula da Silva durante evento do PT em Brasília. - Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba (PR) por corrupção e lavagem de dinheiro, no âmbito da Lava Jato, usou de sua conta no Twitter, nesta segunda-feira (13/05/2019), para comentar as declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL), de que indicará o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O petista replicou uma nota publicada pelo seu partido, também nesta segunda-feira (13), ao avaliar que Bolsonaro e Moro teriam negociado a vaga no Supremo e desta forma, teriam incorrido no crime de corrupção.

De acordo com a nota do PT, a indicação do ex-juiz para o cargo de ministro do STF, seria, “pela régua da Lava Jato”, seria crime previsto no Artigo 317 do Código Penal.

“Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem”.

Confira a íntegra da nota:

“Moro e Bolsonaro fazem negócio com cargos públicos:

Ao revelar que negociou com o ex-juiz Sergio Moro sua indicação para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, Jair Bolsonaro confessou o que, pela régua da Lava Jato, seria crime de corrupção praticado por ele e seu ministro da Justiça, previsto no Artigo 317 do Código Penal:

“Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem”.

De nada valem as rotas explicações e os patéticos desmentidos de Moro, diante da estarrecedora declaração de seu atual chefe. Está claro para todos que o ex-juiz recebeu o Ministério da Justiça e a promessa de uma vaga no STF como recompensa por ter condenado Lula sem provas, para tirá-lo das eleições presidenciais de 2018.

Sergio Moro nunca esteve à altura dos cargos barganhados, nem mesmo num governo rebaixado como o de Jair Bolsonaro. As sentenças ilegais contra Lula, a condução autoritária dos julgamentos e os crimes que cometeu, como o grampo da ex-presidenta Dilma, revelaram seu despreparo no Direito e seu desapreço à democracia.

Seu negócio particular com Bolsonaro, envolvendo cargos públicos, confirma que se trata de um moralista sem moral. Em troca de interesses pessoais, omite-se das obrigações de seu cargo para endossar crimes contra a sociedade praticados pelo chefe, como a irresponsável e criminosa liberação da posse de armas que revoga por decreto a Lei do Estatuto do Desarmamento.

Moro e Bolsonaro ofendem o país e suas instituições, a começar pelo Supremo, que se vê envolvido numa grosseira barganha política. O Brasil não merece ser governado por pessoas tão despreparadas para exercer funções públicas.

O PT lutará em todos os campos, no Congresso, nas ruas e na Justiça, contra o desrespeito à democracia e às leis por parte do atual governo e de seus membros.

Comissão Executiva Nacional do PT”.

Compartilhe