Mudanças viárias irão “destravar” acesso a Stella Maris

Os moradores de Stella Maris devem ganhar, daqui a alguns meses, uma solução definitiva para um trânsito mais fluido de acesso ao bairro, que vai impactar positivamente no fluxo da região e, principalmente, em mais qualidade de vida dos cidadãos. Com investimento de aproximadamente R$10 milhões, as obras de requalificação viária na alameda Dilson Jatahy Fonseca, com construção da nova Avenida Alameda Praia do Flamengo, foram iniciadas pela Prefeitura nesta quinta-feira (27). Todos os detalhes foram apresentados no local pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do vice, Bruno Reis; dos secretários Fábio Mota (Mobilidade) e Almir Melo (Infraestrutura e Obras Públicas), demais autoridades e população.

As obras serão uma melhoria para toda a cidade, já que a medida visa acabar também com a retenção de tráfego nas avenidas Luís Viana Filho (Paralela), Carybé e Dorival Caymmi, por conta do atual acesso a Stella Maris. “Hoje só temos a Dilson Jatahy Fonseca, que é mão dupla. A Prefeitura vai construir uma nova avenida, que vai integrar também a orla e a Paralela e se chamará Avenida Alameda Praia do Flamengo. Será feito um grande binário e, com isso, vai ser duplicada a capacidade de trânsito de veículos diariamente na região, resolvendo o problema de quem mora e trabalha nesse trecho de orla, assim como das pessoas que saem de Salvador para a região metropolitana, principalmente nos horários de pico e finais de semana”, explicou ACM Neto.

O prefeito ainda aproveitou para lançar um desafio à equipe municipal: realizar as intervenções em um prazo de três meses – no prazo original, as obras seriam concluídas em cinco meses. “Vamos nos esforçar para que, antes do Réveillon, a nova avenida seja concluída, facilitando a vida das pessoas já para este Verão”, pontuou. Durante as obras, não será feita qualquer alteração no tráfego do bairro.

Mudanças – A Alameda Dilson Jatahy Fonseca, também conhecida como Alameda da Praia e que hoje é mão dupla, passará a ter sentido único após a conclusão das obras, acabando com os engarrafamentos no acesso ao bairro pela Avenida Paralela. O reflexo do congestionamento chega impactar quem segue para o aeroporto e para bairros como São Cristóvão, Itapuã e Mussurunga, travando a Paralela já a partir do Bairro da Paz em horários de pico ou aos finais de semana, por conta do acesso à praia.

Já a Alameda Praia do Flamengo, que também hoje é mão dupla, terá sentido único para a orla após as intervenções. Com 10,5m de largura e duas faixas nos cerca de 3,2km de extensão, a via terá o dobro da capacidade de tráfego, ganhando inclusive ciclofaixa e estacionamento com 1.108 vagas após as obras.

Compartilhe