Lindbergh tem candidatura impugnada por “contas reprovadas”

Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) realiza reunião deliberativa com 11 itens. Na pauta, turno suplementar do projeto de Lei de Migração (PLS 288/2013) e leitura de relatórios com indicações de embaixadores. senador Lindbergh Farias (PT-RJ). Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro impugnou nesta quarta-feira (22/8) o registro de candidatura à reeleição do senador Lindbergh Farias (PT). O motivo da contestação foi a reprovação de suas contas, pelo Tribunal de Contas do Estado, quando o candidato era prefeito de Nova Iguaçu (RJ). A informação foi  divulgada pela Assessoria de Comunicação da Procuradoria Regional Eleitoral no Rio.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) vai notificar o senador para apresentação de defesa. De acordo com a Lei da Ficha Limpa, candidatos condenados em órgãos colegiados, a exemplo dos tribunais de Contas, ficam inelegíveis por oito anos.

Em nota publicada no blog do Fausto Macedo, no Estado de S.Paulo, Lindbergh reagiu enfaticamente. “A impugnação da minha candidatura pela Procuradoria Eleitoral afronta as decisões do TSE e do Supremo Tribunal Federal”, disse.

O senador completa sua defesa afirmando: “Não tenho nem nunca tive contas rejeitadas pelo órgão competente quando fui prefeito de Nova Iguaçu. Fica explícito o propósito de prejudicar minha campanha. O pedido é frágil e escancara a perseguição ao PT”.

Compartilhe