Sidninho defende antecipação de lista de material escolar

No segundo semestre, as escolas de Salvador já deverão apresentar a lista de material escolar para o ano letivo de 2018, pelo menos três meses antes do período que frequentemente divulgavam. Segundo o vereador Sidninho (PTN) presidente da Comissão de Educação da Câmara, o Projeto de Lei de sua autoria e aprovado em plenário, ”vai preparar os pais de alunos para o investimento e favorecer a compra gradativa de livros e material, fora do período de maior procura, o que vai baratear o custo”, aposta.

Quando estiver em vigor o projeto vai impedir que as escolas só divulguem a lista no período da matrícula. “A lista é extensa e em todo início de ano, os pais têm que arcar com a matrícula, a primeira mensalidade, fardamento e ainda correr para fazer o orçamento da lista exigida. Pensamos em deixar mais fácil e menos dispendioso porque a procura será mais distribuída e não concentrada, como acontece hoje. Além disso, as famílias não têm tempo para percorrer as livrarias para fazer uma pesquisa adequada e acabam tendo prejuízo”. Sidninho destaca ainda que haverá um aquecimento do mercado durante o período.

Compartilhe