A Câmara de Salvador é do “Crime Organizado?

A Câmara Municipal de Salvador está numa berlinda, após declaração do cantor/vereador Igor Kannário (PHS), no último domingo (26), durante show musical no bairro da Liberdade. Segundo ele, no poder legislativo existe crime organizado.

O fato é que tal situação deixa os 43 vereadores eleitos pelo voto popular em desconforto com seus eleitores, que, teoricamente, defende que seu representante tenha uma postura exemplar e com capacidade de apresentar e produzir leis que possam melhorar a vida da população. Pelo menos “teoricamente”.

Igor Kannário ou Príncipe do Gueto em pouco mais de 02 meses na Câmara de Vereadores não disse a que veio. Até aqui entrou mudo e saiu calado. Não por falta de oportunidade, como a Casa naturalmente é democrática, como ressalta o presidente Léo Prates, a tribuna e os microfones no plenário estão abertos para que os vereadores possam expor suas opiniões e ideias sobre a cidade.

No último dia 14 de fevereiro, por exemplo, na sessão “Super Terça”, na Câmara, Igor Kannário protagonizou uma situação no mínimo deselegante. Falava-se nos corredores da Câmara que o Príncipe do Gueto usaria a tribuna para se posicionar contra ou a favor do Uber e/ou taxista. Mas, após o líder do prefeito na Câmara, vereador Henrique Carballal (PV), informar no microfone que parte dos seus 05 minutos seriam utilizados pelo vereador do Gueto, o mesmo saiu de fininho ou melhor deu o ninja, se retirando das dependências da Casa legislativa para cumprimentar fãs nas escadarias como se fosse ensaio da banda. O experiente e habilidoso Carballal, ficou na saia justa, constrangido, com a situação.

Sem dúvida na primeira sessão pós-carnaval marcada para esta segunda-feira, 06, na Câmara de Vereadores de Salvador, será muito movimentada no jogo das palavras. Qual será o futuro de Igor Kannário no parlamento? Com a palavra, os “Colegas”.

Será que vai terminar mesmo em pizza? Se vai ou não, o cenário é ácido, pois, vereador Trindade já entrou na última sexta-feira(03), com uma representação, no Ministério Público contra Igor Kannário e a Comissão de Ética da Casa deverá ser acionada.

A casa é do “crime Organizado? Os eleitores dos 43 vereadores de Salvador certamente aguardam qual será atitude do poder legislativo sobre tão polêmica afirmação.

Jones Almeida

Compartilhe