Gilmar diz que não foi ao velório de Soares por conta de crise de labirintite

Brazilian Supreme Court President Gilmar Mendes speaks during the trial of Italian Cesare Battisti in Brasilia, on November 18, 2009. Brazil's Supreme Court is to resume on Wednesday its weighing of an extradition demand for an Italian ex-militant, with the outcome potentially creating a constitutional clash of powers. The court so far is evenly split on the case of whether to send Cesare Battisti, 54, back to Italy to serve a life sentence for murders committed in the 1970s. A vote by chief justice Gilmar Mendes is to break a 4-4 deadlock among his colleagues. The placards read "To Extradite Cesare Is To Modernize The Inquisition". AFP PHOTO/Evaristo SA

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, disse à reportagem que não compareceu nesta terça-feira ao velório do ex-presidente e ex-primeiro ministro de Portugal Mário Soares por conta de uma crise de labirintite.

O ministro integrou a comitiva do presidente Michel Temer que desembarcou em Lisboa para acompanhar a cerimônia fúnebre de Mário Soares. O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o ex-presidente José Sarney também viajaram com Temer.

“Eu cheguei muito cedo (a Lisboa), tinha de estar lá (no local da cerimônia) às 7h30, e aí nesse frio e tal, eu não consegui chegar (devido à labirintite)”, afirmou Gilmar Mendes.

Gilmar disse que foi convidado a integrar a comitiva pelo próprio Temer, na condição de presidente do TSE. “Tenho relações de companheirismo e diálogo com o Michel há mais de 30 anos, como tenho com muitas outras pessoas, de todas as colorações políticas. São relações institucionais”, afirmou Gilmar.

Neste ano, o TSE julgará se a vitoriosa chapa de Dilma Rousseff e Temer nas eleições de 2014 cometeu abuso de poder político e econômico para conquistar a reeleição. Caso o TSE decida cassar a chapa, serão realizadas eleições indiretas para a escolha do novo presidente da República.

“O que é julgado é julgado publicamente. (A viagem na comitiva) Não tem nenhuma influência (no julgamento). No TSE, estamos conversando com todo mundo, organizando seminários, discutindo reforma política, conversando sobre reformas institucionais para o Brasil”, disse o ministro.

Apesar de o presidente Michel Temer já ter embarcado de volta para Brasília, Gilmar decidiu permanecer em Portugal, onde deve ficar por mais dez dias. No final do ano passado, o ministro embarcou para Lisboa, mas acabou antecipando o retorno a Brasília devido a questões pessoais. Agora, retomará o período de descanso.

Compartilhe