Jaguaquara: Acusado de participação em morte de idoso se entrega à polícia depois de 23 anos

Jeronício Pereira de Arruda, 51 anos, réu que se encontrava foragido, condenado por ser um dos autores do crime de homicídio praticado contra um idoso, fato registrado em 21/04/93, na região de Itiúba, zona rural de Jaguaquara, apresentou-se espontaneamente as autoridades policiais, nesta terça-feira (13/12), na Delegacia Territorial local, sendo recolhido à prisão e posteriormente encaminhado ao Conjunto Penal de Jequié, onde ficará a disposição da Justiça. O crime, que gerou comoção social e ampla repercussão à época teria sido praticado contra o ancião Eurico da Cruz Costa, de 69 anos. Jeronício chegou a Delegacia na companhia do seu advogado, Dr. Cristiano Moreira. O advogado frisou, em contato com o Blog Marcos Frahm, que seu cliente se apresentou espontaneamente após saber da decisão judicial que determinou sua prisão. O defensor acrescentou ainda que ele nega todas as acusações. Contra ele, já havia um mandado de prisão expedido pela Justiça de Jaguaquara, em julho de 2013, ocasião em que foi capturado pelo agente Civil Dilton Carlos [já falecido], mas conseguiu evadir da unidade prisional. Ainda de acordo com a Delegacia, Jeronício foi condenado em júri popular a 12 anos de reclusão em regime fechado, mas foragido, chegou recorrer por duas vezes contra a sentença que o condenou. O delegado Chardison Castro revelou ao BMF que ”a polícia  já estava no encalço e por esse motivo ele resolveu se entregar”. Outros mentores do crime de homicídio qualificado, o seu irmão, Gelci Pereira de Arruda, e Alcione Souza Rodrigues, o Cigano, também foram condenados, mas estão foragidos – sendo que, Gelci, nunca foi encontrado desde quando aconteceu o crime.

Compartilhe